Bahia, 3 de março de 2024 às 16:34 - Escolha o idioma:

Alckmin diz que punição pelo 8/1 tem que ser para ‘civil ou militar, não importa’


- Crédito da Foto: Reprodução, Twitter/Geraldo Alckmin - Publicado em: 10 de janeiro de 2024


Vice-presidente afirma que Forças Armadas foram induzidas pela política no governo Bolsonaro

 

 

O vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) afirmou em entrevista ao jornalista Folha de S. Paulo que havia um claro “movimento golpista” em 8 de janeiro de 2023, mas que a democracia saiu fortalecida do episódio.

Alckmin aponta que houve atuação equivocada de membros das Forças Armadas durante o governo Jair Bolsonaro (PL). Militares, segundo o vice, foram contaminados pela política.

“É inadmissível. As Forças Armadas jamais poderiam ter permitido [manifestantes] chegar[em] perto [dos quartéis]. Houve no governo passado uma visão equivocada, desvirtuada, induzida pela política, mas que também foi rapidamente rechaçada.”

O vice-presidente cobra ainda a punição dos invasores e de quem financiou ou incitou os ataques. “Pode ser civil, pode ser militar, servidor público, privado, não importa.”

“Havia um movimento claramente golpista. Isso já existia, era só verificar o que as pessoas diziam em frente às praças, em frente aos quartéis. Na minha cidade, as pessoas estavam acampadas em frente ao batalhão, em uma área do Exército, defendendo o golpe. É inacreditável. Mas não achava que chegaria a tanto”, declarou Alckmin.