Bahia, 26 de fevereiro de 2024 às 11:45 - Escolha o idioma:

Avião com destino à Feira de Santana desvia rota após pane em motor


- Crédito da Foto: Reprodução - Publicado em: 19 de janeiro de 2024


Um voo da Azul que seguia de Recife para Feira de Santana (BA) teve que mudar de rota e pousar no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, em Maceió, devido a uma pane em um dos motores nessa quarta-feira, 18. Um passageiro gravou um vídeo mostrando o pouso da aeronave com um dos motores parado. Não houve feridos.

Por meio de nota, a Azul afirmou que a aeronave não pediu pouso de emergência. Segundo a companhia, por “questões técnicas”, precisou alternar o voo AD4262 (Recife-Feira de Santana) para Maceió. Disse ainda que a ação foi necessária “para garantir a segurança de suas operações.

O passageiro que fez o vídeo foi o biólogo e professor Evandro Do Nascimento Silva. Ele disse que a situação foi um “susto no ar”.

“Foi um susto. Mas está tudo bem. Vindo no voo Azul 4262, de Recife para Feira de Santana, o motor dois da aeronave parou em pleno voo”, disse Evandro.

Além do relato do que aconteceu no voo, o passageiro fez críticas ao atendimento da companhia, porque teve que terminar a viagem de ônibus até Feira de Santana.

“A pior notícia foi a Azul mandar todos os passageiros de Maceió para Feira de Santana em ônibus, numa viagem de oito horas, alegando que o aeroporto de Feira de Santana não opera depois das 17h. Não daria para reprogramar outro voo hoje”, disse.

Ele também afirmou que o ônibus estragou e parou na estrada.

Leia, abaixo, a nota da Azul na íntegra:

A Azul informa que, por questões técnicas, precisou alternar o voo AD4262 (Recife-Feira de Santana) para Maceió. Pelo mesmo motivo, precisou cancelar o voo AD4263 (Feira de Santana-Recife). A companhia ressalta que os Clientes estão recebendo toda assistência necessária, conforme prevê a resolução 400 da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e estão sendo reacomodados em outros voos da companhia. A Azul lamenta eventuais transtornos causados e reforça que ações como essa são necessárias para garantir a segurança de suas operações.

Por G1