Bahia, 23 de fevereiro de 2024 às 23:58 - Escolha o idioma:

Brasil Volta a Crescer


Publicado em: 13 de maio de 2023


Logo após a ascensão vertiginosa da décima terceira economia do mundo para a sexta, nos anos recentes o Brasil passou por uma regressão econômica assustadora. Em função de concepções políticas extremadas, de desagregação quase absoluta da política de relações exteriores e da falta de um projeto claro de país como nação, os investidores internacionais, e os parceiros exportadores, passaram a desconfiar de suas presenças no Brasil. E como consequência, o país desceu vertiginosamente para a décima segunda posição.

Com a ascensão de um novo governo, novos ares começam a se abrir e os investidores internacionais, bem como as nações mais desenvolvidas do mundo, já começam a ter um olhar diferente para o país, e naturalmente os investimentos começam a acontecer gradativamente. Nas visitas políticas acompanhadas por atores políticos e do setor empresarial, o novo governo em tão poucos meses de atuação já traz como investimentos em vários setores quase R$ 100 bilhões.

A parceria feita com os Estados Unidos rendeu R$ 2,5 bilhões, com a China R$ 50 bilhões, com os Emirados Árabes R$ 12,5 bilhões, e finalmente com Portugal, que foi um das nações mais maltratada entre as nações pelo governo anterior, a visita rendeu R$ 32 bilhões. Esses investimentos para alavancar nossa economia, que apenas começam a acontecer, somente provam de que o país voltou ao cenário mundial como lugar de confiança para se investir.

Independente de posturas políticas ou matizes ideológicas, o papel do novo governo aumenta nossa confiança como nação soberana de que todos os problemas econômicos, tanto do Estado como coisa em si como do setor empresarial, poderão ser enfrentados com racionalidade, com projeto político claro e bem definido e com boas relações com resto do mundo civilizado.

A caminhada deverá ser árdua, mas o País precisa de seriedade para reconstruir seu parque industrial, bem como para fortalecer seus setores de negócios e serviços, tanto para atender as demandas internas como para abastecer as necessidades do mundo. O Brasil precisa voltar a crescer e ser um ator político e econômico importante na geopolítica mundial, bem como racionalizar seus recursos próprios para fomentar a cadeia produtiva e promover o desenvolvimento pleno.

 

Genaldo de Melo

Escritor e Articulador Político