Bahia, 14 de agosto de 2022 às 09:08 - Escolha o idioma: pt Português

Câmara cria comissão para pedir afastamento do prefeito Colbert Martins


- Crédito da Foto: Marcio Garcez Vieira / ASCOM-CMFS - Publicado em: 2 de agosto de 2022


Sobre o prazo do pedido de cassação, o vereador informou que após a análise de documentos, chegará a conclusão do pedido junto a comissão responsável.

 

Através de uma reunião realizada na manhã de terça-feira (2), vereadores dos grupos dos “Independentes”, liderado pelo presidente da Câmara, o vereador Fernando Torres (PSD), e até da própria bancada de governo, criaram uma comissão para pedir a cassação do prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho.

Formado pelos vereadores Edvaldo Lima (MDB), Pedro Cícero (Cidadania), Jhonatas Monteiro (Psol), Jurandy Carvalho (PL), e José Carneiro (MDB), a comissão tem como objetivo analisar uma informação que teria sido diferida pelo prefeito de que projetos estavam sendo aprovados pela Câmara, o que não teria chegado aos vereadores.

Em entrevista ao Acorda Cidade, o vereador Edvaldo Lima disse que o prefeito cometeu uma “usurpação” contra a Câmara Municipal, além de cometer erros na administração do poder executivo.

“Essa reunião foi justamente para analisar a usurpação do prefeito Colbert Martins sobre o poder legislativo, desde quando ele colocou na mídia uma informação falando dos projetos que estão nessa Casa que são apoiados pelos vereadores. Até agora, esses projetos não chegaram aqui. Então, ele está fazendo uma divulgação mentira, irresponsável. Esse é o motivo, mas outros motivos também foram trazidos na comissão, erros que a prefeitura já cometeu na administração”, contou.

Sobre o prazo do pedido de cassação, o vereador informou que após a análise de documentos, chegará a conclusão do pedido junto à comissão responsável.

“A gente vai se reunir amanhã, vamos sentar e alinhar o que vamos fazer, levantar dados e verificar. O prefeito fala pela prefeitura, quem fala pela Câmara são os vereadores. Ele passou por cima da lei. Outro motivo é que interinamente ele colocou uma procuradora. A Casa já recusou duas vezes o procurador e ele teria que enviar o nome para cá, ele está passando por cima de tudo. Está na hora de analisar tudo e a Casa tomar as devidas providências.”, finalizou.

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade