Bahia, 14 de agosto de 2022 às 09:09 - Escolha o idioma: pt Português

Câmara de Vereadores vai pedir a Justiça Federal que solicite afastamento do prefeito de Feira de Santana Colbert Martins


- Crédito da Foto: Paulo José/Acorda Cidade - Publicado em: 5 de agosto de 2022


Segundo Fernando Torres, o afastamento do prefeito é para que não atrapalhe as investigações.

 

Vereadores de Feira de Santana realizaram, na manhã de sexta-feira (5), uma entrevista coletiva com o objetivo de falar sobre a operação da Polícia Federal (PF) que aconteceu ontem na cidade e os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde. A operação da PF, denominada No Service, teve como objetivo cumprir mandados judiciais decorrentes de investigação relativa a irregularidades na contratação de empresa de propriedade do atual Secretário de Saúde, Marcelo Britto, para realizar consultoria em serviços de saúde.

Durante a coletiva, o presidente da Câmara de Vereadores, o vereador Fernando Torres, informou que a câmara irá pedir a Justiça Federal, o afastamento do prefeito Colbert Martins da Silva por 90 dias, para não atrapalhar as investigações.

Segundo ele, o envio de dados da CPI da Saúde para à Polícia Federal, pode fazer com que apareçam mais problemas relacionados à saúde no município. Ele citou ainda sobre a venda do Hospital HTO.

“Vários dados que a CPI apurou são verdadeiros. Um deles foi a venda do hospital HTO que também foi indagação nossa. Um hospital que vale 17 milhões, foi vendido por 17 mil reais e por cotas. Eu acredito que quando a CPI da Saúde mandar para a Polícia Federal esses dados vão acontecer mais problemas em Feira de Santana e com o prefeito. A Câmara Municipal iria pedir o afastamento do prefeito por 90 dias para não atrapalhar as investigações da PF, porém pela Lei 201/67 de 1967, a câmara não pode fazer esse afastamento. Mas, o poder judiciário pode e eu vou pedir aos membros da CPI que façam esse pedido. Para que haja o afastamento de Colbert por 90 dias para não atrapalhar as investigações. Isso é muito grave”, declarou.

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade