Bahia, 1 de março de 2024 às 15:21 - Escolha o idioma:

Chapada: Projeto leva iluminação por energia solar para famílias de Morro do Chapéu


Publicado em: 6 de maio de 2018


 

 

A equipe responsável pela iniciativa passou seis dias visitando e mapeando as comunidades, percorrendo um total de 1.500 quilômetros

Cerca de 90 famílias do município baiano de Morro do Chapéu, localizado na Chapada Diamantina, receberam os 20 voluntários do projeto ‘Litro de Luz’ que desembarcaram na Bahia no dia 26 de abril, com a missão de ajudar a iluminar, por meio da energia do sol. “Quando me convidaram para ir a Morro do Chapéu eu aceitei na hora. É um sonho poder iluminar uma comunidade da mesma maneira que um dia iluminaram a minha”, disse Luis Conrado, de 59 anos.

Os lampiões, que são móveis, serão construídos em conjunto pelos voluntários do ‘Litro de Luz’ e pelos moradores que aprendem o processo que vai da montagem dos equipamentos. O projeto é de uma organização não-governamental internacional de mesmo nome, foi criada em 2011 e já impactou mais de 6 mil pessoas no Brasil ao levar luz até moradores de comunidades locais que não possuem acesso à energia elétrica.

“Utilizamos uma tecnologia simples, econômica e ecologicamente sustentável, composta por garrafas plásticas, painéis solares, lâmpadas LED, bateria e cano PVC”, explica o site da organização. Embora tenha âmbito global, a iniciativa criada nas Filipinas nasceu inspirada pela ideia do mecânico brasileiro Alfredo Moser, que em 2002 usou garrafas pet abastecidas com água e alvejante para solucionar o problema da falta de luz dentro de casa.

Bahia
Na Bahia, o projeto que conta tem como parceria a Enel – empresa do setor elétrico – vai beneficiar famílias que vivem próximas ao Parque Eólico Morro do Chapéu Sul. Elas passarão a ter acesso à iluminação por meio de fontes de energia renovável. As três comunidades que receberão os lampiões sustentáveis são Dorme Sujo, Barracão e Alecrim.

Segundo informações do projeto ‘Litro de Luz’ na internet, a equipe responsável pela iniciativa passou seis dias visitando e mapeando as comunidades do município, percorrendo um total de 1.500 quilômetros na região.

 

Jornal da Chapada com informações de Correio 24h.