Bahia, 18 de junho de 2024 às 19:32 - Escolha o idioma:

Rui Costa critica redução da capacidade de produção da refinaria Landulpho Alves


Publicado em: 28 de maio de 2018


 

O governador afirmou que há uma indignação de todos os brasileiros com relação a atual política de preços da Petrobrás, da qual ele intitulou como absurda.

Em visita a Feira de Santana na manhã desta segunda-feira (28) para inaugurar a Policlínica Regional, o governador Rui Costa avaliou a greve dos caminhoneiros, iniciada no último dia 21, e criticou a postura do governo federal diante da situação.

O governador afirmou que há uma indignação de todos os brasileiros em relação a atual política de preços da Petrobrás, a qual ele intitulou como absurda. Ele citou a situação da refinaria Landulpho Alves, na Bahia, que atualmente está produzindo apenas com 50% da sua capacidade.

“É inacreditável que não se produza combustível no país para importar de outros países. O governo federal aumenta em 100% o Pis/Cofins, faz uma política desastrosa de preços da Petrobrás, castiga o estado quando reduz a produção da Petrobrás. Qual é o sentido para parar o refino do Brasil e importar combustível para ficar mais caro? É quebrar a Petrobrás? A intenção é quebrar os estados como está quebrando o Brasil. Não vou permitir que a Bahia fique parecida com a situação em que se encontra o Brasil hoje”, afirmou..

Rui Costa disse que apesar de entender e concordar com os argumentos dos caminhoneiros, também é necessário avaliar o outro lado. Ele afirmou que se as medidas necessárias não foram tomadas, o país entrará em colapso.

“Se não fizermos nada, vamos caminhar para o colapso. Hoje já tem alguns hospitais do país com dificuldade, pois os remédios não chegam. Já já vamos ter falta de alimentos nos supermercados. Na região de Feira de Santana animais estão morrendo por falta da ração que não chega. Então a situação pode ficar pior do que já está. Se pararmos a economia do Brasil por tanto tempo vai ser um colapso”, declarou.

Sobre as medidas adotadas pelo governo estadual para tentar minimizar o desabastecimento nos municípios baianos, o governador Rui Costa afirmou que já tem uma reunião agendada com o presidente da UPB (União dos Municípios Baianos) para conversarem e ajudarem as cidades que estão em situação mais críticas.

Jaques Wagner avalia greve dos caminhoneiros

O ex-governador da Bahia, Jaques Wagner também esteve presente na inauguração da Policlínica Regional em Feira de Santana e falou sobre a greve dos caminhoneiros, que, segundo ele, trata-se de uma consequência da política de preços da Petrobrás.

“Só consigo enxergar um motivo para essa atual política de preço, que é a destruição da companhia para venda. Cito o exemplo da refinaria Landulpho Alves, que é a segunda maior do país e hoje está operando a 50% da sua capacidade e demitiu funcionários. O pessoal deixa de produzir aqui dentro, deixa de empregar para ficar importando diesel para outros países, então é colocando o dinheiro pra fora e quebrando a companhia. A política de dolarização do preço do combustível que foi adotado agora, só interessa aos ricos que tem muitas ações da Petrobrás. Estou sentindo que a gente vai ter que lançar de novo o movimento ‘o petróleo é nosso’. Estão praticamente derrubando as nossas refinarias”, avaliou.

Daniela Cardoso