Bahia, 1 de março de 2024 às 14:02 - Escolha o idioma:

Tomba, Feira X, Mangabeira e Queimadinha lideram lista de bairros com mais casos de dengue em Feira


- Crédito da Foto: Divulgação - Publicado em: 10 de janeiro de 2024


Feira de Santana registrou 2.845 casos de dengue no ano de 2023. Entre os locais com maior número de casos estão: Tomba (219), Conjunto Feira X (150), Mangabeira (132) e Queimadinha (132). Os dados são da Secretaria Municipal de Saúde.

Segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Carlita Correia, foi observado um número expressivo de pessoas infectadas que apresentaram sinais de alarme.

“Em 2023, retomamos o comitê de enfrentamento e montamos uma força tarefa para capacitar e atualizar todos os profissionais de saúde sobre o manejo clínico, intensificar a entrega de capas de tanque, as visitas domiciliares e as atividades educativas. Estávamos trabalhando com o anúncio de um cenário epidêmico em todo o país, mas em Feira chegou num momento atípico que foi o inverno”, explicou.

A coordenadora do Centro de Referência em Endemias, Síntia Sacramento, enfatiza que, neste ano, os agentes de endemias que trabalham no campo estarão focados nos locais considerados quentes para a presença do mosquito Aedes Aegypti e que tem desenvolvido casos de maneira frequente nos últimos anos.

“Em parceria com o Ministério da Saúde, estamos investindo em tecnologia tanto para otimizar a mão de obra como para agir na raiz do problema, que são os locais com maior presença das fêmeas do mosquito. São as fêmeas infectadas que transmitem a doença, já fizemos um levantamento desses bairros e nossa equipe já começou a instalação de armadilhas em alguns pontos estratégicos”, pontuou.

A coordenadora ainda alerta que os cuidados nesta época devem ser redobrados por conta da alta temperatura intercalada de chuvas rápidas. “É um momento favorável para a reprodução dos mosquitos. Por isso, é necessário que a população nos ajude, ficando atentos aos seus quintais, plantas, tanques, vasilhas de água para animais e qualquer objeto que possa ser um foco da doença”, frisou.

Blog do Velame